Rua declinada no masculino: sexualidades, mercado imobiliário e masculinidades no Centro de São Paulo (Brasil)

  • Bruno Puccinelli Vicerrectoría de Asuntos Académicos, Universidad de Chile

Resumen

Este artigo aborda teoricamente dados empíricos sobre a produção de centros e periferias no centro de São Paulo tendo como vetores diferenças de gênero e suposições baseadas em sexualidade. Tal abordagem temática discute a existência de uma “rua gay” em São Paulo: a Frei Caneca. Em contraste, a região Repubica aparece como portadora de um tipo de homossexualidade menos legítima e interessante, portadora de masculinadade feminizada. Em tais regiões da cidade se reúnem a maioria das opções de lazer noturna, compras e encontro entre homossexuais. Uma quantidade considerável de ruas e conjuntos de ruas nestas regiões são chamadas genericamente de “gay”, apesar da presença de público assim definido ser complexa e variável. Suas identidades variam entre lésbicas, bissexuais, travestis, transexuais e aquelas que não têm uma identificação bem marcado, mas tais expressões são marcadas de forma desvalorizada a depender do espaçoque se ocupa. O argumento do artigo analisa esse ponto.
Palabras clave gênero, sexualidade, espaço, estudos urbanos
Compartir
Cómo citar
Puccinelli, B. (2016). Rua declinada no masculino: sexualidades, mercado imobiliário e masculinidades no Centro de São Paulo (Brasil). Revista Punto Género, (6), pp. 113-126. doi:10.5354/0719-0417.2016.42920
Sección
Artículos
Publicado
2016-09-13